Manu De La Roche | PERSONAE
485
post-template-default,single,single-post,postid-485,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-theme-ver-18.1,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive

Manu De La Roche

Manu De La Roche | Performer de burlesco

Manuela Rocha nasceu há 35 anos, em Aveiro. Mudou-se para Coimbra aos 19, para estudar Teatro, na ESEC. Queria ser actriz. No último ano do curso chegou a dar aulas de expressão dramática mas a saturação do meio artístico fez com que seguisse outro caminho. Queria muito trabalhar sozinha e quando és actriz isso torna-se complicado. Tens de estar numa companhia de teatro ou estar agenciada, e eu queria ter o controlo das minhas decisões artísticas. Comecei a perceber que, se eu fizesse burlesco, teria esse controlo. És tu que crias os teus “acts”, o teu guarda-roupa, escolhes as tuas músicas e os sítios onde queres actuar. Ruma a Lisboa para fazer um workshop. No Maxime – ainda este pertencia a Manuel João Vieira -, assistiu, pela primeira vez, a um espectáculo de burlesco. Estreou-se na capital a convite da Ás de Espadas – uma loja de roupa em 2ª mão. Não foi muito difícil o começo porque, como era novidade, as pessoas iam ver. Difícil foi diferenciar o “strip-tease” do burlesco do “strip-tease” da indústria do sexo, confessa. Porque aqui não se mostra tudo e o teasing é a palavra de ordem. A inspiração vai buscá-la a filmes, videoclipes e aos muitos espectáculos que vê no estrangeiro. Dita Von Teese é a musa que a inspira. Senhoras e senhores: Manu De La Roche!

  • Qual a app que mais usas no teu telemóvel?

Pinterest.

  • Que série estás a ver neste momento?

Pose, com o Billy Porter.

  • Qual a situação mais estranha que já te aconteceu em palco?

Alguém gritar do público: Tira! Tira! Tira! Isso num espectáculo de burlesco é muito mau.

  • Tens algum ritual de palco?

Antes de entrar em palco bebo um copo de Vinho do Porto e faço uma espécie de reza.

  • O que passa pela tua cabeça quando estás em palco?

Espero que os pasties não caiam!

  • Qual o ponto alto da tua carreira?

Ter actuado no Casino da Figueira, em 2013, se não estou enganada. Foi o primeiro espectáculo de burlesco no casino.

  • Tens algum talento secreto?

Faço numerologia.

  • O que é que não pode faltar no teu frigorífico?

Bróculos.

  • Se pudesses ser a estrela de um filme, quem serias?

Talvez uma personagem do Blade Runner. Uma vilã.

  • Qual a pessoa mais engraçada que conheces?

O Manuel João Vieira.

  • Qual a tua última obsessão?

Chocolates. Estou sempre a comê-los.

  • Se pudesses telefonar a qualquer pessoa no mundo, e falar durante uma hora, quem seria?

O Bolsonaro. Dizia-lhe: Olha lá,  já chega de dar cabo da Amazónia!

  • O que mais gostas em Coimbra?

A qualidade de vida. Em Coimbra ainda se consegue viver com calma.

  • Se pudesses fazer um dueto com alguém, quem seria?

Fazia um duo com o Russel Bruner, um boylesque americano. O meu favorito.

  • Tens algum guilty pleasure?

Gosto muito do George Michael e da sua música.

  • O que é que não pode faltar no teu guarda-roupa?

Vestidos, vestidos e mais vestidos! É uma peça de roupa super práctica e consegues estar sempre elegante, seja qual for a ocasião.

  • Qual o teu look preferido de palco?

Provavelmente, o da cartola com a boquilha e o cigarro.

  • Como manténs a boa forma?

Com chocolate preto. Para além de prevenir as rugas dá-te alimento para o cérebro. Ah! Também faço caminhadas: caminhada para o supermercado, caminhada para casa… Mas nenhuma para o ginásio.

  • Colocas a hipótese de vir a fazer cirurgias plásticas?

No futuro, sim. Por muitos cuidados que tenha, sei que não vou ter um corpo jovem para sempre. Há que ir fazendo uns upgrades.

  • O que é que te faz perder a paciência?

A falta de pontualidade. Nisso, sou um pouco britânica. Na vida pessoal dou um desconto mas, a nível profissional fico possuída! Se um espectáculo não começa a horas, se tenho uma reunião importante e a outra parte chega atrasada, ou pior, não aparece. Já me aconteceu. 

  • Qual a regra que ignoras constantemente?

Atravessar a passadeira sem olhar para os lados. Ia sendo atropelada algumas vezes.

  • Acreditas no amor à primeira vista?

Acredito, mas comigo nunca aconteceu.

Associa palavras

cor – vermelho
sabor – canela
comida – Bifes de Cebolada, da minha mãe
bebida – Vinho do Porto
ídolo – Trent Reznor (Nine Inch Nails)
música – Sonne (Rammstein)
livro – Relações Perigosas, de Choderlos de Laclos
filme – Matrix
viagem – Egipto
concerto – The Cure (Alive 2019)

Preferias ser a mulher mais rica do planeta ou imortal?

Eu acho que preferia ser imortal. Mas sem rugas! Deve ser muito fixe veres passar as várias gerações, umas atrás das outras, poderes vestir-te conforme as épocas e acompanhares a evolução da Humanidade. Sim, preferia ser imortal, sem dúvida!

Fotografia: João Azevedo
Texto: Célia Lopes

No Comments

Post A Comment